Decoração pra Vida Real

Meu negócio é te ensinar tudo que sei sobre decoração sem segredos

e te ajudar a decorar sua casa sem enrolação.

Como misturar estilos na decoração

Esqueça o look conjuntinho. Conjuntinho é chato!

O segredo é misturar estilos na decoração. Decorar a sua casa misturando peças que você herdou da sua avó, achados de brechó e aquele sofá da Tok Stok é o que vai dar personalidade ao seu espaço.

Mas como eu sei que é mais fácil falar do que fazer, eu vou mostrar um exemplo real de como misturar e conseguir um decor que pareça vivido e construído ao longo do tempo sem ficar caótico.

como-misturar-pecas-antigas-novas-decoracaofoto via Apartment Therapy

Como misturar estilos na decoração

1. Contraste – Opostos se atraem

A chave para misturar novas aquisições com as coisas que você já tem é manter a idéia de contraste em mente.

O contraste de cores, formas, texturas e estilos cria interesse e a sensação de aconchego. Pense claro x escuro, formas orgânicas x linhas retas, fosco x brilhante, simples x elaborado, leve x pesado, duro x macio, etc.

Veja no exemplo abaixo como a textura quente e fosca da madeira rústica da estante contrasta com a o aço frio e brilhante da mesa industrial. Como a sensação de peso da mesma estante se opõe à leveza das cadeiras transparentes e como as formas arredondadas da coleção de vasos e da estampa floral do assento se relaciona com as linhas retas e ângulos duros do xadrez no piso e na almofada.

2. Cores – Domando o caos

Usar uma paleta de cores restrita ajuda a unificar e harmonizar a variedade de texturas, estampas e estilos. Cores neutras como branco, bege, cinza e marrom em várias tonalidades combinadas com 1 cor de destaque organizam e evitam que o ambiente se transforme numa babel.

No nosso exemplo a cor de destaque fica por conta dos verdes azulados da coleção de vasos que foi “puxada” para os tecidos dos estofados. O restante do ambiente combina diferentes tonalidades de brancos, cinzas e beges, mesa de aço e armário de madeira incluídos.

como-misturar-pecas-antigas-novas-decoracao-imagem1foto via Our Boat House

3. Repetição – Variedade com consistência

A repetição de algum elemento visual, que pode a cor de destaque, uma estampa ou um material, ajuda a organizar nosso olhar e fortalecer a unidade. O ideal é vermos pelo menos 1 elemento repetido em 3 lugares diferentes, o nosso cérebro entende isso como um sinal de que tudo faz parte de um mesmo grupo.

Perceba como o verde azulado se repete na coleção de vasos, nos tecidos dos estofados e levemente no piso e nas gravuras na parede. Já a estampa xadrez domina uma grande área, que é o piso e aparece novamente na almofada.

4. Base neutra – Começando com uma tela em branco

Uma das vantagens de optar por uma base neutra é deixar que a sua personalidade se revele através das misturas que você criou com as peças que você já tinha combinadas com suas novas aquisições. Sem competir com uma cor intensa nas paredes.

Assim, se você é uma sortuda e herdou um móvel antigo, você garante que ele vai sobressair na decoração, como o armário de madeira que é a estrela do nosso exemplo.

Agora se você precisa usar um móvel que você já tem mas que não tem nenhum interesse especial, vale o contrário. Você pode camuflar o danadinho pintando da mesma cor que as paredes.como-misturar-pecas-antigas-novas-decoracao-imagem2

E se uma mesa industrial aparecer em seu caminho pense 2 vezes antes de recusar. Ela pode ser o elemento surpresa que faltava pro seu decor ficar funcional e estiloso.

Sorry, comments are closed for this post.